A origem do capim elefante e fórmula correta de adubação

De origem da África, o capim elefante apresenta uma grande variabilidade genética, com características variáveis de rendimento, fotoperíodo, perfilhamento, relação colmo/folha e qualidade como forragem. A seleção de variedades de alto rendimento e qualidade tem sido o principal objetivo dos estudos com essa cultura. 

Por ser uma espécie de rápido crescimento e de alta produção de biomassa vegetal, o capim elefante apresenta um alto potencial para uso como fonte alternativa de energia. Além disso, deve-se destacar que o capim elefante, por apresentar um sistema radicular bem desenvolvido, poderia contribuir de forma eficiente para aumentar o conteúdo de matéria orgânica do solo, ou o seqüestro de C (carbono) no solo.

           Adubação do Capim Elefante
               
Um dos segredos do sucesso dessa tecnologia está no uso correto dos fertilizantes ao longo dos anos de utilização da pastagem. Qualquer descuido nas quantidades recomendadas dos fertilizantes poderá comprometer a produtividade da pastagem, levando-a a um processo quase irreversível de degradação.

Em geral, são recomendados, anualmente, 1.000 kg/ha/ano da fórmula 20-05-20, nos sistemas onde não há irrigação. Quando a irrigação é utilizada, recomenda-se aplicar mais 100 kg/ha/ano de nitrogênio. Entretanto, para que se consiga racionalizar a quantidade de adubo a ser aplicada, recomenda-se fazer a amostragem do solo. Esta deverá ser feita entre os meses de abril e maio.

A quantidade de adubo recomendada deverá ser parcelada em três aplicações anuais, no início, meio e fim do período chuvoso nos sistemas não-irrigados e em seis aplicações nos sistemas irrigados.

Observações:

1. Se não se dispuser desta formulação, preparar uma mistura com 200 kg/ha de N, 50 kg/ha de P2O5, e 200 kg/ha de K2O.
2. As quantidades de P2O5 e K2O poderão ser reduzidas se as concentrações de P e K na solução do solo estiverem acima do nível crítico. Para isto, é importante a assistência de um técnico que tenha conhecimento sobre o assunto.

1 comentários:

Jorge Pardim disse...

Olá, parabéns pelo artigo!
Se precisar, conte conosco para dicas e informações sobre tipos de
grama nos links abaixo.
Grama Esmeralda
Grama Batatais
Grama São Carlos
Grama Bermudas
Grama Santo Agostinho
Grama Coreana

Postar um comentário

Prezado leitor deixe aqui suas dúvidas e sugestões a respeito das matérias publicadas. Agradecemos a participação e comentários.