Estudo revela que uma laranja por dia reduz o risco de AVC

As flavononas, nutrientes encontrados em laranjas e noutras frutas cítricas, parecem reduzir o risco de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI) em mulheres adultas. 

Esta é a constatação dos investigadores e estudiosos da Universidade de East Anglia (Norwich, Inglaterra), após analisarem todas as informações nutricionais de aproximadamente 70 mil mulheres do Nurses Health Study. Este estudo acompanhou estas mulheres por um período médio de 14 anos.

O AVCI é causado pela obstrução das artérias cerebrais. As mulheres com os níveis mais altos de flavanonas na sua dieta apresentaram uma redução do risco relativo de um AVCI na ordem de 19%, quando comparadas com as mulheres que ingeriram menores quantidades de flavanonas. O benefício preventivo das frutas cítricas em relação ao AVCI não parece relacionar-se com a presença da vitamina C.

A maioria das flavanonas consumidas pelas mulheres do estudo foram provenientes de laranjas ou sumo de laranja (63%), no entanto, comer a fruta inteira provavelmente seja a melhor maneira de aumentar o consumo de flavononas. «Devido ao maior teor de flavanonas das frutas cítricas, e também, o teor de açúcar dos sumos de frutas comerciais, recomendamos um aumento preferencial da ingestão das frutas cítricas», disse Aedín Cassid, investigador principal do estudo.

As flavanonas são um dos seis tipos de flavonoides, os quais conferem inúmeros benefícios nutricionais e preventivos. Após a análise dos relatórios dietéticos fornecidos pelas participantes do estudo a cada quatro anos, os cientistas observaram grandes variações na ingestão de flavonoides: 97 até 761 mg por dia, em média. O chá foi o maior contribuinte para os níveis de flavanoides, seguido das maçãs, laranjas ou sumo de laranja. Diferentemente das flavononas, a ingestão total de flavonoides não associou-se a uma redução do risco de AVCI.

Brasil grande produtor de suco de laranja


O estudo foi publicado no Journal of the American Heart Association.
Diário Digital

0 comentários:

Postar um comentário

Prezado leitor deixe aqui suas dúvidas e sugestões a respeito das matérias publicadas. Agradecemos a participação e comentários.