Coamo distribui R$160 milhões em sobras aos cooperados

Em assembleia realizada ontem, os cooperados da Coamo aprovaram as contas do Conselho de Administração e anunciaram a distribuição de mais de R$ 160 milhões em sobras que começam a ser pagas a partir desta segunda-feira em todas as unidades da cooperativa.

Em 2011, o faturamento ficou em 5,96 bilhões, o que representou um crescimento de 25% em relação a 2010.

Hoje a cooperativa está espalhada por 63 municípios nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Nas 115 unidades foram entregues uma produção de 5,65 milhões de toneladas, equivalente a 3,5% da produção nacional de grãos e fibras.

O engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, diretor-presidente da Coamo explicou que o ano de 2011 foi especial. “Ele pode ser considerado um marco na história da Coamo, que registrou um sólido desempenho econômico-financeiro com receitas globais de R$ 5,97 bilhões.”

O montante de R$ 161 milhões em sobras é referente ao exercício de 2011 e será entregue de acordo com a movimentação de cada associado na cooperativa. “Os bons resultados alcançados pela Coamo neste ano são frutos da confiança e apoio dos nossos associados e do comprometimento, esforço e profissionalismo dos nossos funcionários, que juntos possibilitaram o recebimento de uma grande safra e o fornecimento dos insumos necessários, culminando em um dos melhores desempenhos econômico e financeiro de nossa cooperativa”, destaca Gallassini.

Para a diretoria, os resultados positivos também foram fruto das orientações quando a tecnologias e procedimentos operacionais para a produção responsável de alimentos repassadas pelos profissionais que disponibilizaram assistência técnica agronômica e veterinária. No ano passado, foram investidos mais de R$ 150 milhões para reduzir os custos e agregar valor à produção. Além disso, houve aumento da capacidade de recebimento e armazenagem de produtos agrícolas com a construção, ampliação e melhorias em diversas unidades.

Outro investimento foi no parque industrial, que foi responsável por 1,76 milhões de toneladas de soja, 49,61 mil toneladas de trigo, 2,04 mil toneladas de café beneficiado e 6,68 mil toneladas de algodão em pluma. Ao longo do ano também foram recolhidos R$ 284,34 milhões em impostos, taxas e contribuições sociais.

0 comentários:

Postar um comentário

Prezado leitor deixe aqui suas dúvidas e sugestões a respeito das matérias publicadas. Agradecemos a participação e comentários.