Suinocultura enfim começa a respirar

Enfim a suinocultura respira com mais tranquilidade, depois dos meses complicados que vinha passando, embora continue navegando em águas turbulentas. O setor vive uma situação, no mínimo, dramática, desde que a crise econômica eclodiu no 2º semestre de 2008. Outro ponto frisado pelos produtores e encampando pelo presidente da Associação Paranaense dos Suinocultores (APS), Irineu Wessler, é o baixo consumo da carne no país, que não passa dos 13 quilos per capta anuais, enquanto os austríacos consomem 73 quilos per capta anuais.
Irineu elenca os dados significativos da cultura no estado e alguns projetos, realizados em parcerias com entidades estaduais, que podem melhorar a situação do setor. “A APS atende cerca de 7 mil produtores em todo estado, o setor de suinocultura gera mais de 288 mil empregos diretos e indiretos, contribuindo com 12,34% de arrecadação do PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio”, enumera.

Audiência com Requião
Ainda em fevereiro Irineu e membros da diretoria da APS participaram de um encontro com o governador Roberto Requião e o secretário de Agricultura Valter Bianchini. “Levamos algumas reivindicações do setor nesta audiência, principalmente na questão do projeto PróSuíno que é a isenção de 60% da taxa de luz entre as 21 horas e 6horas aos produtores inscritos no programa”. O PróSuíno foi lançado em Toledo, dia 20, pelo governador Requião. “Para se inscrever o produtor deve procurar a Emater, preencher o cadastro e passar na Associação (rua Maranhão, bairro Luther King) para que possa validar o cadastro”, explica Irineu.

Merenda Forte
Também temos o projeto Merenda Forte, que será realizado em parceria com o governo do estado nas escolas. “Esse projeto objetiva levar ao conhecimento das pessoas como é produzida a carne suína. Assim, estaremos conscientizando as crianças a consumirem mais carne suína”, explana. “O governo entra com o material didático e a APS com as instrutoras, nutricionistas, mobilização das escolas e creches e insumos para elaborar os pratos”.

Grande festa a base de carne suína
O presidente da entidade considera a atenção do governo Requião e do secretário Bianchini para o setor dos suínos muito boa, disse ainda que “muitas parcerias podem ser realizadas”. “O governador propôs inclusive uma festa na praça Castelo Branco, em Curitiba, com a presença de 25 a 30 mil pessoas. Todo cardápio seria a base de carne suína, sob todas as suas variações: leitão assado no carrosel, porco no rolete e leitão light na grelha”, adianta. “Através da festa e da mídia que vai girar em torno dela poderemos divulgar mais a carne suína e aumentar o consumo de carne per capta no país, que é muito baixo”, pondera.
Em Francisco Beltrão o consumo per capta gira em torno de 20 quilos anuais, enquanto na região Sul é de 18 quilos.
www.aquisudoeste.com.br


Cabritos, Ovelhas





Digite seu email e receba as notícias da roça:

1 comentários:

opandegoendiabrado disse...

Quem que a área esta melhorando mesmo dentro desta crise global.

Postar um comentário

Prezado leitor deixe aqui suas dúvidas e sugestões a respeito das matérias publicadas. Agradecemos a participação e comentários.