Expo Londrina mostra que setor produtivo tem espaço para crescer

Em visita à 49ª Expo Londrina 2009, nesta terça-feira (7), o governador em exercício, Orlando Pessuti, disse que a movimentação financeira de 23,6% contabilizada nos cinco primeiros dias, em 18 leilões realizados (em relação ao ano passaado), demonstra que o setor produtivo ainda tem espaço para crescer. Pessuti percorreu a Expolondrina acompanhado do presidente da Sociedade Rural do Paraná, Alexandre Kuref.

“O presidente da Sociedade Rural informou que nestes cinco dias de leilões a Exposição movimentou R$12,5 milhões. Em 2008 foram R$21 milhões em 11 dias. Mesmo com a crise mundial vamos superar as expectativas, tanto em valores arrecadados como em volume de visitantes”, disse Pessuti. Segundo ele, a diversificação da Expo Londrina torna o evento uma das maiores feiras agroindustriais do país.

Na feira se encontra gado europeu e indiano, cavalos, ovinos, caprinos, suínos, demonstrações de cães de raça para o pastoreio e exposição de máquinas e veículos agrícolas, comércios e gastronomia. “Também participam empresas privadas e públicas que, assim como o governo do estado, apresentam pesquisas já feitas pelo Iapar, tecnologias e informações para que os produtores tenham renda maior”, afirmou o governador em exercício.

Previsões feitas pela FAO (órgão das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) indicam que nos próximos 20 anos a produção de alimentos deve crescer 50% para atender a demanda. E que muitos países com populações mais pobres estão melhorando o nível de consumo alimentar, migrando para proteínas mais nobres.

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), informa que em nove anos o Brasil aumentou 10 vezes a produção de carne para exportação. Em 2008 foram exportados para União Européia 270.579 toneladas.

“O nosso balanço dá uma expectativa maior a cada evento. Neste ano, mesmo com um cenário mundial diferente do ano passado, contabilizamos um público maior nos shows e recorde nas vendas em leilões”, afirmou o presidente da Sociedade Rural do Paraná, Alexandre Lopes Kureeff. Outra contribuição importante da Feira para a economia local é a geração de empregos. Segundo o presidente da Rural, a Feira gera cerca de 5mil empregos diretos todos os anos.

A Emater está promovendo 11 eventos e mantém expositores nas 32 unidades didáticas da Via Rural. O trabalho da Emater é baseado na inclusão social e melhoria da qualidade de vida rural pelo fortalecimento das economias locais e regionais e a preservação ambiental. A Via Rural Fazendinha e a Via Rural Eventos, além da Feira Sabores do Paraná, mostram aos visitantes programas e projetos voltados ao desenvolvimento econômico aliados à preservação ambiental.

A Expo Londrina apresenta ainda programas que atendem mais especificamente o produtor como plantio de manejo do café, irrigação noturna, trator solidário, bicho da seda, fruticultura, turismo rural, peixe, biodiesel, plantas medicinais, leite, pastagem, ovinos e caprinos, agroecologia, apicultura, tanque rede, mata ciliar, olericultura, cultivo florestal, palmito, agroindústria e bosque do meio ambiente rural.

No final da tarde desta quarta-feira (8), o governador em exercício, Orlando Pessuti, participa do 17º Encontro Estadual de Café e do lançamento da 7ª edição do “Café Qualidade Paraná”, prêmio que classifica o melhor café produzido no estado. Na seqüência da programação, os produtores debaterão técnicas de colheita do grão, coordenados por Otávio de Oliveira da Luz, da Emater Carlópolis.
http://www.paranashop.com.br


Reprodutor Touros





Digite seu email e receba as notícias da roça:

1 comentários:

opandegoendiabrado disse...

O setor de base, agrícola e e pecuário, sempre de destacando e ajudando o país.

Postar um comentário

Prezado leitor deixe aqui suas dúvidas e sugestões a respeito das matérias publicadas. Agradecemos a participação e comentários.